QUINDIM TRADICIONAL (testado e aprovado)

Clique para ampliar
Segundo o escritor Fabiano Dalla Bona, autor do livro "O Céu na Boca", da editora Tinta Negra, o poeta Mario Quintana (1906-1994) era um grande admirador de Quindim. O doce típico de origem portuguesa, ritualmente consumido com um café sem açúcar na lanchonete do jornal Correio do Povo, de Porto Alegre, era um dos pontos fracos do autor, como afirmavam os funcionários, que o apelidaram carinhosamente de "Mario Quindim".

Há quem o ame e quem o odeie. Eu adoro e meu marido tinha trauma. O fãs exaltam o sabor ‘pra lá de doce’, sua cor amarelo-ouro e seu brilho, que também é responsável por mantê-lo úmido. Do outro lado, a corrente contrária reclama, majoritariamente, do cheiro e sabor de ovo. “Quem reclama do aroma e gosto de ovo pode não ter comido um quindim benfeito”, avisa Cátia Farias, da Bendito Quindim, doceira responsável por esta receita de medidas perfeitas.

O quindim é um doce português como, aliás, é a maioria dos doces à base de ovos. Seu nome, entretanto, é de origem africana e significa dengo ou encanto. Segundo Maria de Lourdes Modesto, estudiosa da comida portuguesa, os doces lusitanos quando chegaram ao Brasil incorporaram algumas das frutas locais, e o coco foi, talvez, a mais significativa delas. O quindim com coco, de fato, é chamado em Portugal de quindim brasileiro, substituindo a amêndoa no seu preparo. Hoje, no entanto, há variações para todo gosto, como : com  chocolate (escuro), coco queimado, damasco (delicado), nozes, maracujá, pistache (suave), café e abacaxi. Mas aqui no blog vamos mostrar esta receita tradicional, testada e aprovada neste feriado de 12 de outubro.

Dicas importantes : 1.  As gemas devem ser peneiradas sem pressa. É preciso furá-las e deixá-las escorrer sozinhas em uma peneira. Use uma bem fina e repita o processo mais uma vez.
2.  É possível fazer com coco de pacotinho, mas o sabor ficará comprometido. Se o coco for umido e adoçado, corre-se o risco de ficar insuportavelmente doce. Se for coco seco, não terá a umidade nessária para formar uma massa homogênea com o açúcar na primeira fase da receita.
3.  Recomenda-se usar "glucose líquida" (veja exemplo), mais espessa, e não "glucose de milho", tipo Karo. Embora o efeito com a segunda opção seja semelhante, ele não adere inteiramente na forma, comprometendo o formato do doce e o sabor, semelhante ao de mel, compete com o gosto do quindim.

Ingredientes (para 100 quindins pequenos)
  • 650 gramas de coco fresco (pode ser encontrado em feira-livre, já ralado)
  • 1 quilos de açucar refinado
  • 120 gramas de de manteiga sem sal, derretida e morna
  • 36 unidades de gemas peneiradas ou 640 grs de gema pasteurizada
  • 1 colheres de café de essência de baunilha
  • 400 gramas de glucose líquida (veja dica n. 3)
  • 1/4 xícaras de chá de água
Ingredientes (para cerca de 30 quindins pequenos)
  • 226 gramas de coco fresco
  • 330 gramas de açucar refinado
  • 40 gramas de de manteiga sem sal, derretida e morna
  • 14 unidades de gemas peneiradas
  • 1 colher de chá de essência de baunilha
  • 135 gramas de glucose líquida (veja dica n. 3)
  • 1 colher de sopa de água
Modo de fazer

Primeira fase - Numa tigela, coloque o coco fresco ralado fino e o açúcar refinado. Amasse com as mãos até que o açúcar esteja totalmente dissolvido. Adicione a manteiga sem sal derretida e morna e misture bem. Deixe a tigela coberta com filme plástico e leve à geladeira por 10 a 12 horas.

Segunda fase - Depois deste tempo, acrescente as gemas (peneiradas duas vezes em peneira fina) e a essência de baunilha e misture bem até ficar homogêneo.

Prepare o brilho: Numa panela, coloque a glucose e a água e leve ao fogo baixo até aquecer e derreter. Desligue o fogo.

Montagem: Coloque uma colher de sobremesa dessa mistura no fundo de cada forminha de quindim. Espalhe bem em todo o fundo e na borda.

Coloque a mistura do quindim nas forminhas, preenchendo até a borda, e leve para assar em banho-maria em forno médio pré-aquecido a 180ºC até que fiquem firmes e dourados. Retire do forno e deixe esfriar. Desenforme e sirva em seguida ou espere gelar, se preferir.

12 comentários:

  1. Vou tentar fazer essa receita...
    Você teria também receita do quindim de coco queimado? Se eu fosse de São Paulo, ia querer provar todos os quindins e brigadeiros da Cátia. Se tiver outras receitas, agradeço
    nanny.df@globo.com

    ResponderExcluir
  2. Absurdo dizer que quindim com glucose é tradicional...

    ResponderExcluir
  3. É possível fazer quindim sem ter que usar esse "brilho"?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sim não é nessesario usar essa pode ser feito só com a manteiga e o açucar...untar a forma e passar aaçucar

      Excluir
  4. RESPOSTAS:
    1. A clara pode ser usada, preferencialmente, para fazer suspiros ou merengues;

    2. A glucose é utilizada apenas com a finalidade de conferir brilho e facilitar o trabalho de desenformar;

    3. Sim, é possível fazer quindim sem o "brilho". Mas o formato pode ficar comprometido na hora de tirar das formas. Caso isto não seja sua preocupação, vá em frente. Só uma observação: a glucose indicada não tem gosto e, portanto, não altera o sabor do doce.

    ResponderExcluir
  5. Como faço para converter a quantidade de gemas em gemas pasteurizadas?? E qual a quantidade de gemas a serem usadas para um quindim inteiro?? Obrigado.
    Obs. A dica da glucose é ótima, e nao interfere nomsabor do quindim?.

    ResponderExcluir
  6. Como faço para converter a quantidade de gemas em gemas pasteurizadas?? E qual a quantidade de gemas a serem usadas para um quindim inteiro?? Obrigado.
    Obs. A dica da glucose é ótima, e nao interfere nomsabor do quindim?.

    ResponderExcluir
  7. Desculpa tia Sô, eu me chamo Carolina, faço quindins direto e não uso e nem preciso usar a glucose para dar brilho.. um quindim adquiri brilho natural da gema do ovo quando desenformado e não compromete em nada o formato do produto. A glucose é mais um charme para apresentação (sem contar que aqui onde moro é caro rsrs) do que pra algo mais útil do que dar forma ao quindim. O fato de untar as forminhas com manteiga e polvilhar com açucar refinado já adquiri o brilho e aparencia bonita ao doce.

    ResponderExcluir
  8. pa dar brilho untar a forma e polvilhar açúcar cristal.

    ResponderExcluir
  9. precisa realmente deixar todo esse tempo a massa preparada .o que acontece se não deixar

    ResponderExcluir
  10. quando faço meu quindim o açúcar fica no fundo da forma o que fiz de errado

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado, crítica ou dúvida, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

Artigos relacionados

2leep.com